Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Peristylium’ Category


A Casa di Ottavio Quartione (ou Octavius Quartius), era um setor residencial de luxo e possuia o maior e mais bem elaborado jardim de Pompéia

Ruínas da Casa di Ottavio Quartione: A vista do jardim oferecia uma fonte de água exclusiva em forma de T, e suas bordas eram cobertas de estátuas

Pórtico em ruínas no Peristylium na Casa di Ottavio Quartione: No canal os arqueólogos encontraram uma Ísis em mármore, estátuetas de vários deuses egípcios em argila terracota vitrificada. Todos estes instrumentos foram provavelmente usados em cerimônias e rituais .

Reprodução da Casa di Ottavio Quartione: O jardim não precisava temer comparação com os palácios de Roma.

Ruínas: Parte do sistema de água era fornecida não apenas pela fonte na parte superior do canal, mas também por uma ligação à rede de água pública. Isso porque depois do grande terremoto, a rede de abastecimento foi destruída. No entanto, este jardim estava em obras durante a catástrofe do Vesúvio, pois foram encontradas peças e tubos novos ainda não instalados.

Reprodução do Jardim da Casa di Ottavio Quartione em Pompéia. Esta reprodução é um exemplo de como o Peristylium romano poderia ser elaborado e luxuoso, com fontes decoradas que rodeavam o jardim.

Ruínasdo Peristylium na Casa de Octavius Quartio: Fontes que se estendiam por todo jardim.

Reprodução: Originalmente, a área do jardim era totalmente coberta por um telhado fechando acima da copa das árvores, e o espaço era utilizado para jantares e rituais noturnos em honra da deusa Ísis. Supõe-se que as duas seções do canal de água foram feitas para inundar toda a área, a fim de imitar as inundações do rio Nilo.

Read Full Post »

Peristylium, Casa della Venere in Conchiglia em Pompéia, Itália

O Peristylium era um pátio aberto, com um jardim ao centro incorporado à própria casa. Este jardim interno era rodeado por colunas que sustentavam o telhado e suas paredes interiores eram muitas vezes cobertas por pinturas ou mosaicos muito elaborados.

Ruínas do Peristylium: Casa dei Vettii em Pompéia, Itália.

Ruínas do Peristylium (jardim).

Esta réplica do Peristylium mostra como agradável poderia ser o ambiente nesta parte da casa.

No Peristylium eram cultivados ervas, arbustos e flores, especialmente rosas, violetas e lírios. Era decorado com pequenas fontes, pequenas esculturas, bancos, e até viveiros de peixes.

Ruínas de Pompéia: Peristylium na Casa della Piccola Fontana.

Detalhe: Ruínas do Peristylium na Casa della Piccola Fontana em Pompéia, Itália.

Peristylium: Plantas exóticas e belas flores cresciam protegidas do vento pelas paredes. (Ruínas do Peristylium na Casa do Fauno em Pompéia, Itália.)

Ruínas do Peristylium na Casa Citarista: Grupo de pequenas esculturas de bronze.

Como os romanos apreciavam a vida ao ar livre e as belezas da botânica, o Peristylium logo se tornou o centro da vida doméstica romana nas casas elegantes e ricas, e o Atrium (a entrada da casa) ficou restrito à funções sociais mais formais e políticas.

De origem na arquitetura grega, o Peristylium foi reproduzido nas casas romanas, se tornando uma importante parte da residência. (Pintura de Alma-Tadema)

Em dias ensolarados, o Peristylium era usado como área de jantar e lazer. (pintura Alma-Tadema )

Read Full Post »